Capão Bonito, 18 de julho de 2024

Esporte

JOÃO VITOR DANTAS, CAPÃO-BONITENSE CAMPEÃO

Esporte

JOÃO VITOR DANTAS, CAPÃO-BONITENSE CAMPEÃO

Capão Bonito tem hoje uma joia esportiva que promete render muitas conquistas nos próximos anos! Trata-se de João Vitor Ramos Dantas, de 23 anos de idade, apaixonado por lutas e que parou a cidade participando do maior evento de MMA da América Latina

Desde criança, ele sempre gostou de acompanhar o filme do Rocky Balboa, sem imaginar que seria a sua futura profissão. João Vitor Ramos Dantas, hoje com 23 anos, luta jiu-jítsu, sumô, judô, muay thai e é competidor de lutas de MMA.

Segundo ele, o início nas lutas foi quando tinha 14 anos, incentivado por amigos da escola. “Alguns dos meus amigos começaram a fazer aulas e me convidaram para fazer uma aula teste e eu acabei me apaixonando pelas lutas. No início foi complicado, eu tinha dificuldades, principalmente na parte física, mas sempre tive apoio dos treinadores Alan Galvão e Takashi Terasawa, que fizeram com que eu não desistisse”, declarou.

Empenhado e treinando constantemente, Dantas percebeu, aos 17 anos, que poderia fazer da luta a sua profissão, quando participou da primeira luta de MMA.

“Já na minha primeira luta eu venci por finalização e todos ficaram entusiasmados e até mesmo assustados com a vitória. Foi a partir disso que eu percebi o meu grande potencial”, revelou.

Com uma carreira já vitoriosa, Dantas está invicto no MMA, vencendo as seis lutas disputadas e, entre as principais conquistas estão o título brasileiro de sumô, o terceiro lugar do campeonato mundial de jiu-jítsu e o título no Jungle Fight, considerado por ele, o auge da carreira, até o momento.

A participação Jungle Fight, que é o maior evento de MMA da América Latina, fez com que toda a cidade de Capão Bonito parasse para acompanhar a luta e torcer para o jovem atleta.

Segundo Dantas, a vitória foi mais uma surpresa e um verdadeiro divisor de águas de sua carreira. “Foi um verdadeiro azarão, pois nas estatísticas eu perdia por 98% a 2% para o meu adversário, Manoel Fernandes Neto, do Pará. Encarei o desafio como uma luta normal, pois sempre foi tudo muito difícil para mim. Eu sabia da importância daquele momento e a vitória meu deu muita moral. Tenho uma agenda praticamente fechada para lutar nos Estados Unidos, em 2020, em um dos maiores eventos do mundo”, afirmou.

O lutador também declarou a emoção ao levar o nome de Capão Bonito em um evento tão importante e de saber que a cidade estava mobilizada pela luta, que foi transmitida pelo canal DAZN.

“Durante a luta, senti que tinha 48 mil habitante comigo no octógono, não estava lutando só por mim, mas por toda a cidade. Minha principal vontade era de provar que Capão Bonito tem potencial, que treinando aqui é possível chegar ao sucesso. Algumas pessoas já me falaram para eu ir para outras cidades, pois aqui não teria futuro e consegui provar o contrário”, acrescentou.

Após a vitória, Dantas recebeu todo o carinho da população, e disse que essa é a principal recompensa após tantas batalhas. “O recebimento foi excelente, todos queriam cumprimentar, tirar fotos. Conquistar essa vitória para Capão Bonito foi inexplicável, eu só tenho que agradecer toda a torcida e tudo o que fizeram por mim”, declarou.

O lutador disse ainda que o principal objetivo na carreira é ser um campeão do UFC e elevar ainda mais o nome da cidade entre os principais nomes do esporte. “Vou continuar me doando, fazendo o possível e o impossível para chegar lá e marcar Capão Bonito a nível internacional”, completou.

Aulas

João Vitor Dantas também é professor de MMA, muay thai, jiu-jítsu, boxe e sumô, na Casa do Adolescente, equipamento público do município, vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social.

No local, o lutador-professor, pode acompanhar o sonho de crianças e adolescentes carentes, que levam com eles, o mesmo sonho dele na infância.

“Eu me vejo neles e sei que todos têm chances de vencer. É uma honra dar essas aulas, pois é especial saber que posso ajudar no futuro desses jovens. Muitos já melhoraram o comportamento, deixando as coisas ruins e focando no esporte e na melhoria de vida”, finalizou.

Mensagem final

Por fim, Dantas fez questão de agradecer a família, considerada por ele a maior estrutura para as batalhas. “Independentemente das vitórias ou das derrotas, meus familiares sempre vão estar comigo”, falou, emocionado. O lutador também agradeceu todos as pessoas que sempre o apoiaram, como treinadores e amigos.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Veja também