Capão Bonito, 18 de julho de 2024

Capão Bonito

Bairro guarda igreja mais antiga de Capão Bonito

Capão Bonito

Bairro guarda igreja mais antiga de Capão Bonito

Além de fomentar a nossa economia produzindo alimentos para a mesa dos brasileiros, a zona rural de Capão Bonito tem outros “tesouros” afincados em seu chão. Apesar de ser, hoje, um município urbano, Capão Bonito nasceu rural e permaneceu assim até a década de 70. Dos anos 80 para cá, o êxodo rural inundou a região urbana, construindo assim diversas Vilas populares. Mas é ainda no campo que guardamos a nossa memória.

Numa dessas tardes ensolaradas, a convite dos amigos Juraci Braz das Chagas e Horácio Rosa de Oliveira (Assis da Sabesp), a reportagem da revista Matéria-Prima percorreu o bairro que abriga um valioso patrimônio histórico do município.

Numa das mais tradicionais comunidades rurais do município, o Ferreira das Almas, é preservada a capela mais antiga de Capão Bonito. No ano 1874, um pequeno grupo de moradores decidiu se organizar e construir a capela Santa Cruz. A igreja foi construída de forma artesanal. As paredes, com um metro de espessura, ainda preservam suas características originais feitas com terra batida e armadas em taipas de pilão.

As dificuldades da época foram superadas pela fé daquela gente, que até hoje se orgulha em abrigar a Igreja mais antiga e preservada desta terra abençoada por Nossa Senhora da Conceição – do Paranapanema. Por lá, gerações e gerações receberam as benções matrimoniais e constituíram famílias.

As acomodações da pequena igreja são simples, porém, transmitem tranquilidade e paz para quem busca reflexão espiritual e crê nas benções do catolicismo. As celebrações religiosas ainda são realizadas periodicamente e recebem fiéis de bairros vizinhos como Tomés, Turvo dos Pedrosos, Mendes, Mato Pavão e até católicos que residem na região urbana descartam a imponência das grandes igrejas e preferem um ambiente mais simples para a explanação da fé divina.

Moradores mais antigos contam que, antes da construção da igreja, um grupo de homens e mulheres da comunidade decidiram comprar 30 sacas de amendoim para a produção de biscoito e paçoca, e com a venda do produto, iniciaram a tão sonhada edificação da Capela Santa Cruz. Moradores ainda relatam que a igreja serviu de abrigo para os soldados paulistas que lutavam na Revolução de 32 e que foi atingida por balas de canhão das tropas federais.

Além do prédio religioso, o bairro também tem outro atrativo para quem se interessa por ambientes históricos. No Ferreira das Almas, o Cemitério Sagrado Coração de Jesus foi construído no início do século XX, em 1904. Em dia de Finados, o campo santo chega a receber 1000 pessoas que prestam as devidas homenagens aos seus antepassados.

O guardião e zelador do cemitério é o funcionário público e ex-vereador Ezequiel Ferreira. Segundo ele, são realizados em média três enterros por mês, que são anunciados pelas badaladas do sino da Igreja Santa Cruz. “É uma tradição que nasceu há décadas e permanece até hoje. Quando o sino toca em dias normais, todos sabem que alguém está sendo sepultado”, explicou.

O tempo trouxe algumas danificações estruturais, mas a comunidade está se organizando para arrecadar fundos e manter viva a história e a igreja mais remota de Capão Bonito.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Veja também